Agosto Dourado: mês faz reflexão e alerta sobre a importância do aleitamento materno

A Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM) faz parte de uma história mundial focada na Sobrevivência, Proteção e Desenvolvimento da Criança. No Brasil desde 2017, a semana de incentivo ao aleitamento foi ampliada e se tornou um mês de comemoração e ações voltadas ao tema. O mês de agosto celebra o leite materno como alimento de ouro para a saúde dos bebês e por isto sua cor é Dourada.

Neste ano a SMAM tem por tema: Empoderar mães e pais, favorecer a amamentação. Hoje e para o futuro! O objetivo é compartilhar informações relevantes e de qualidade para as pessoas sobre os vínculos parental (pai e mãe) com igualdade de gênero e papéis durante a amamentação, além disto, a SMAM objetiva promover iniciativas de apoio à maternidade/paternidade e normas/leis sociais com igualdade de gênero em todos os níveis para apoiar a amamentação e mobilizar a sociedade para ampliar a proteção da mãe, pai e principalmente do bebê promovendo a amamentação.

Por que empoderar mães e pais e favorecer a amamentação?
A amamentação é um dos melhores investimentos para salvar vidas e melhorar a saúde, o desenvolvimento social e econômico de indivíduos e nações. Embora as taxas globais de iniciação ao aleitamento materno sejam relativamente altas, e apesar das recomendações internacionais, apenas 40% de todos os bebês com menos de 6 meses são amamentados exclusivamente e 45% continuam amamentando até os 24 meses. Aumentar a amamentação ideal de acordo com as recomendações poderia evitar mais de 823.000 mortes de crianças e 20.000 óbitos maternos a cada ano. Não amamentar está associado à menor inteligência e resulta em perdas econômicas de cerca de 302 bilhões de dólares americanos por ano1. É necessária uma ação organizada para atingir a meta da Assembleia Mundial da Saúde (AMS) de pelo menos 50% de amamentação exclusiva durante os 6 meses até 2025. Existem muitas barreiras à amamentação ideal, sendo uma das maiores a falta de apoio no trabalho para mães e pais.

Por que envolver outros atores, além da mãe no processo de amamentação?
A amamentação exige um esforço em equipe. Ela também requer informação de qualidade com base em evidências e uma cadeia calorosa de apoio para criar um ambiente que permita às mães amamentar de forma otimizada. Embora a amamentação seja de domínio da mãe, sua prática tende a melhorar com o apoio próximo do companheiro, família, local de trabalho e comunidade. Como a amamentação envolve a mãe e seus apoiadores mais próximos, é importante adotar incluí-los neste processo. Uma proteção social equânime de mães e pais que inclua medidas como licenças remuneradas e apoio no local de trabalho pode ajudar a criar um ambiente propício para o aleitamento materno no contexto dos setores de trabalho formal e informal.

PILARES DE IMPACTO NA AMAMENTAÇÃO

1) PAIS/PARCEIROS
Quando os pais/parceiros apoiam a amamentação e têm relações responsivas com os seus filhos, há uma melhoria nas práticas de amamentação e nas relações parentais. Além disso, os pais também se tornam mais apegados a seus bebês e estes se desenvolvem mais rapidamente. Eles podem ser ensinados sobre estratégias de co-parentalidade para apoiar a amamentação que sejam sensíveis aos desejos e necessidades das mães. Os casais precisam concordar com os objetivos da amamentação e se comunicar bem uns com os outros, especialmente quando há desafios para a amamentação. Os pais/parceiros podem aprender sobre amamentação, fornecer apoio emocional, compartilhar tarefas em casa, cuidar e brincar com seus bebês.

2) TRABALHO MATERNO E PATERNO
Um dos pilares de impacto na amamentação é a falta de apoio no trabalho, por isto políticas de Proteção Social a Mães e Pais podem desenpenhar um papel importante na habilitação para amamentar. Estratégias como aumento das licenças remuneradas da mãe e do pai podem superar barreiras na duração da amamentação; salas de apoio à amamentação são estímulos para a manutenção do aleitamento materno, assim como creches no ambiente de trabalho.

3) ACOLHIMENTO PROFISSIONAL
Para levar adiante sua opção de amamentar, a mãe e os seus apoiadores precisam contar com o apoio de um profissional capacitado, apresentando conhecimento e habilidades suficientes, inclusive de comunicação, para manejar adequadamente as inúmeras situações que podem servir de obstáculo à amamentação.
Uma sociedade que investe nas políticas de aleitamento materno e possibilitam o maior vínculo dos pais e mães com seus filhos, certamente colhe frutos de reconhecimento e mudanças culturais.

http://www.aleitamento.com/promocao/conteudo.asp?cod=2428http://www.redeblh.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=377

A Consultoria e Treinamento em Aleitamento Materno Amor no Peito está engajada na Semana Mundial de aleitamento, apoiando mulher, famílias e empresas.

Saiba mais em nossas redes sociais.
www.amornopeito.com.br

facebook.com/amornopeitoconsultoria/

instagram/amornopeitoconsultoria