Escuridão de dia nada tem a ver com queimadas

O dia virou noite anteontem à tarde e o debate sobre os fatores desencadeadores do fenômeno ganharam as redes sociais e rodas de conversas. As queimadas do Brasil e da Bolívia seriam as responsáveis?

De acordo com Helena Turon Balbino, meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), trata-se de uma nuvem muito baixa e profunda — por isso é tão escura —, que se formou a partir de ventos bastante úmidos vindos de sudeste e sul.“É mais ou menos como quando estamos em um avião, descendo e entramos no meio de uma nuvem”, esclareceu a especialista.

Nas redes sociais, especulou-se que a escuridão poderia ser resultado das queimadas da Amazônia ou da Bolívia — que chegou a provocar uma nuvem de fumaça de 30 km —, mas tanto a especialista quanto o pesquisador Alberto Setzer, do Programa de Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), descartaram essa hipótese. Segundo Setzer, um pouco de fumaça sempre chega aqui, mas não a ponto de causar essa escuridão.

No Twitter, internautas de São Paulo brincaram com a mudança repentina do céu. Um dos assuntos mais comentados da rede social era a expressão “São 16h”, em que os usuários publicavam fotos para tentar “provar” que o dia virou noite.Além do céu encoberto e da escuridão atípica para o horário, a capital paulista enfrentou frio e chuva fraca. “Por conta do tempo fechado, úmido e da entrada do ar de origem polar, a temperatura apresentou gradual declínio desde as primeiras horas da madrugada quando foi observada a máxima de 17,4°C”, informou o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura de São Paulo, em nota.